Sobre o Ministério

Criada em 2005, a partir das reflexões de seu fundador, que ponderando a cerca de sua criação concluiu que se ele próprio tivesse nascido e crescido sem referencial familiar, teria grandes chances de se tornar um infrator. Por outro lado, se um criminoso tivesse a oportunidade de convívio em ambiente familiar adequado como o dele, não teria se tornado um criminoso.

Naquela época, ele e um grupo de amigos, se reuniam aos sábados para tomar o café da manhã juntos, quando certa vez faltaram várias pessoas e então surgiu a idéia de convidar pessoas das ruas para o café, e assim sucedeu. A ação foi crescendo e tomando o corpo de um programa social inovador, de atendimento a pessoas em situação de rua, de risco e vulnerabilidade social.

O que oferecemos

O MMV oferece alimentação diária, banho, higiene geral, doação de roupas, calçados e cobertores. Além disso, avaliação, orientação e encaminhamentos. Todos tratados com muito amor.

Nossa missão

Receber e ressocializar pessoas em situação de rua, oferecendo acolhimento digno e confortável, visando restaurar a dignidade através da oferta de oportunidades.

Em pouco tempo de atividade, percebeu-se a necessidade de superar o auxílio material, ampliando o atendimento aos usuários do serviço para diversas demandas que se apresentavam.

Os resultados positivos conseguidos ao longo do tempo, e a ampliação das atividades, suscitaram na equipe o desejo e a necessidade de buscar o conhecimento de nível técnico e científico para aplicar nas ações desenvolvidas. Houve uma profunda aproximação com o Serviço Social, o qual passou a ser o grande norteador das ações executadas.

O primeiro Projeto a ser desenvolvido foi o “Café com amor”, depois iniciamos o ‘‘Mulher Virtuosa” e a “Sopa com amor”, cada um destes projetos funcionavam uma vez por semana. Então em janeiro de 2011, iniciamos com Projeto Centro de Convivência, com atendimento diário a população de rua. Já em abril de 2011, iniciamos em uma Chácara, o Projeto SAR, Serviço de Acolhimento em República, para usuários dos projetos citados, pessoas em “situação de rua” com vínculos familiares fragilizados ou rompidos, dispostos a participar de um programa de reinserção social.

Em janeiro de 2013, iniciamos um novo serviço especializado em Abordagem Social, para atendimento a pessoas em situação de rua, diretamente em seus locais de moradia, sustento e permanência. Contempla saídas diárias com roteiro programado, a fim de levar informações e atendimento sobre políticas públicas voltadas para este segmento, direitos socioassistenciais, encaminhamentos para documentação, Cadastro único, Prolar, Comunidades Terapêuticas, entre outros.

Em 2014, atendendo ao Texto de Orientação para o Reordenamento do Serviço de Acolhimento para pessoas Adultas e Famílias em Situação de Rua, adequamos nossos serviços que ficaram estabelecidos da seguinte forma:

a) Dar as Mãos: Ininterrupto. Serviço Especializado de Abordagem Social. Meta de 200 abordagens por mês. Identifica situações de rua e de violação de direitos, buscando a resolução de necessidades imediatas e a promoção da inserção na rede de serviços socioassistenciais e das demais políticas públicas na perspectiva da garantia dos direitos.

b) Braços Abertos: De segunda a sexta. Serviço de Convivência e Fortalecimento de vínculos, com as seguintes atividades: atendimento socioassistencial, oficinas de convivência e fortalecimento de vínculos, alimentação, higiene, vestuário, encaminhamento à rede intersetorial, construção de novos projetos de vida. Meta de 100 atendimentos por dia. No decorrer do ano de 2013 passaram pelo Centro de Atendimento 1.258 pessoas rotativamente, destes, 326 usuários decorrentes do Serviço de Abordagem Social.

c) Viver em Família: Acolhimento Institucional. Ininterrupto. (1) Serviço de Acolhimento em Abrigo Institucional, para 28 (vinte e oito) pessoas adultas ou grupo familiar com ou sem crianças, que se encontram em situação de rua. E (2) Serviço de Acolhimento em República, em regime residencial, com endereço específico, para até 10 (dez) pessoas adultas com vivência de rua em fase de reinserção social, que estejam em processo de restabelecimento dos vínculos sociais e construção de autonomia. No decorrer do ano de 2013 foram atendidos integralmente, via acolhimento em República de Apoio, 124 pessoas. Destas, 51 estavam acolhidas dia 31 de dezembro. 86.635 refeições divididas em café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde e jantar;

d) Comunidade Terapêutica Melhor Viver: Ininterrupto Serviço de Atenção em Regime Residencial, com 24 vagas, serviço contínuo de atenção, acompanhamento terapêutico de caráter residencial e transitório para crianças e adolescentes com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, especialmente aqueles em situação de vulnerabilidade social e familiar e que demandem acompanhamento terapêutico e protetivo.

Desde janeiro de 2014 temos realizado, em parceria com a Vara da Infância e Juventude desta Comarca, o Programa OPUD – Oficinas de Prevenção ao Uso de Drogas, quando aplicamos oficinas preventivas e instrutivas, para adolescentes usuários de drogas, evitando a progressão do consumo e minimizando os prejuízos relacionados ao uso de entorpecentes, os quais nos são encaminhados pela Vara da Infância.

Rua Herculano de Freitas, 751
Jardim Carvalho, Ponta Grossa - PR

CEP - 84.015-105

Ligue:

(42) 3028-9414 (42) 3223-9414

Facebook_16_edited.jpg

© 2017 - Ministério Melhor Viver